PUBLICIDADE
in

Conheça o passo a passo para receber o seu auxílio de R$600 do Governo Federal

Na última terça-feira, dia 7 de abril, a Caixa Econômica Federal divulgou as maneiras de fazer o cadastro para os trabalhadores informais terem acesso ao auxílio de 600 reais disponibilizado pelo Governo Federal.

PUBLICIDADE

Existem algumas maneiras para se fazer o cadastro, sendo elas pela internet, contudo o ministro Onyx Lorenzoni disse que para aqueles trabalhadores que não possuem acesso a internet o cadastro poderá ser realizado de maneira presencial em agências Caixa ou lotéricas, sendo uma exceção e apenas em último caso.

Quem deve fazer o cadastro?

Devem se cadastrar através do aplicativo ou do site da Caixa aqueles trabalhadores que se encaixarem como microempreendedores individuais, trabalhadores informais sem registro e contribuintes individuais do INSS.

Pessoas que já fazem parte do Bolsa Família ou que já estão inscritos no Cadastro Único não irão precisar fazer a inscrição, pois o pagamento será feito de maneira automática.

PUBLICIDADE

O auxílio estará disponível no valor de 600 reais por pessoa, havendo uma exceção para mães solteiras que irão receber 1200 reais, tendo o limite de 1200 por família, então apenas duas pessoas por família terão direito, além disso será pago por 3 meses como maneira de compensar a perda de renda por conta do coronavírus.

Como é feito o cadastro?

O cadastro está disponível de duas maneiras feitas a distância, sendo elas pelo site da caixa e pelo aplicativo. A seguir você irá aprender como fazer cada uma delas.

PUBLICIDADE

Cadastro pelo site da Caixa:

O primeiro passo que você deve dar é entrar no site OFICIAL da Caixa Econômica Federal, tendo o devido cuidado para não cair em armadilhas.

Já na página inicial terá de maneira bem grande falando sobre o Auxílio Emergencial, então você irá apertar onde diz “Realize sua solicitação”.

PUBLICIDADE

Na página que irá abrir você terá acesso aos requisitos necessários para ter o direito de receber o auxílio emergencial, ali será necessário confirmar que leu e autoriza o uso de dados, então apertar em “Tenho todos os requisitos,quero continuar”.

Logo após o trabalhador deverá preencher todos os dados solicitados de maneira verídica, como nome completo, CPF, data de nascimento e nome da mãe.

PUBLICIDADE

Para ser feita a verificação você deverá inserir o seu número de celular para receber o código através do SMS, ao receber o insira no lugar apropriado.

Então você deverá informar sua renda, ramo de atividade (as opções são Agricultura e Pecuária, Extrativismo/Pesca, Comércio, Produção de Mercadorias, Prestação de serviços, Trabalho Doméstico, Outros), estado e cidade em que reside.

Os dados de sua família também serão requisitados, sendo todos os que moram em sua residência.

Ao terminar todos os passos acima você deverá escolher se deseja criar uma poupança digital ou se deseja receber em uma conta já existente.

Quando informar a opção será requisitado o número do documento, podendo ser RG ou CNH.

Por fim você terá que verificar seus dados e ao confirmá-lo aparecerá uma mensagem dizendo que o seu auxílio emergencial está em análise.

Cadastro pelo aplicativo:

O aplicativo está disponível nas principais lojas de aplicativo do seu sistema operacional, IOS ou Android, então você deverá fazer o download e quando concluir abri-lo.

Na página inicial, você deverá escolher a opção “realize sua solicitação” e na página seguinte terá acesso a informação de quais são os pré-requisitos que devem ser cumpridos para fazer a solicitação. 

Ao ler tudo será necessário confirmar que leu e autorizar a utilização dos dados, então apertar no “tenho todos os requisitos, quero continuar”.

Depois você deverá preencher os dados pessoais solicitados como;  CPF, nome completo, data de nascimento e nome da mãe e confirmar que não é um robo.

Em seguida será necessário disponibilizar seu número de celular para que lhe enviem um código de verificação que deverá ser colocado no espaço indicado.

Então os trabalhadores deverão informar qual a renda e ocupação dentre as opções disponibilizadas, estado e cidade em que reside.

Logo deverá inserir os dados das pessoas que reside em sua casa e ao prosseguir deverá escolher se deseja fazer uma nova conta poupança digital ou deseja receber o auxílio em uma conta pré existente, caso seja a última opção o trabalhador deverá dar as informações necessárias.

Finalizando a solicitação, você deverá conferir todos os dados e aguardar a análise deles para saber se foi ou não aceito no auxílio emergencial.

Em até 5 dias úteis você terá o resultado se foi aprovado ou não.

Quem tem direito ao auxílio:

Para ter acesso ao auxílio, o trabalhador deverá se encaixar em pelo menos UMA opção abaixo:

ser titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual, ou MEI);

estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Governo Federal até o último dia dia 20 de março;

cumprir o requisito de renda média (renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, e de até 3 salários mínimos por família) até 20 de março de 2020;

ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social.

E se encaixar em TODOS os pré requisitos abaixo:

  • ter mais de 18 anos de idade e CPF ativo;
  • ter renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50);
  • ter renda mensal até 3 salários mínimos (R$ 3.135) por família;
  • não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

A mulher que for mãe solteira e se enquadrar nos critérios ditos acima terá o direito de receber 1200 reais durante os três meses.

Na parte da renda familiar serão considerados todos os rendimentos de todas as pessoas que moram na residência, não sendo incluso o benefício do Bolsa Família.

Caso durante os três meses, o beneficiado com o auxílio emergencial seja contratado no regime CLT ou se a renda da família ultrapassar o limite pré estabelecido, não deixará de receber o auxílio.

O auxílio emergencial não estará disponível para pessoas que estão recebendo o seguro desemprego, benefício previdenciário ou assistencial ou algum outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família.

Esperamos que esse texto tenha sido útil para você. Compartilhe com seus amigos.

Lista VIP

Inscreva-se para receber nosso conteúdo exclusivo por e-mail

Você foi inscrito com sucesso.

Por favor, verifique se seu e-mail está correto.

PUBLICIDADE